(21) 2274.1742 / 2512.5147

CONHEÇA OS SINTOMAS E COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO

SINTOMAS DOS ANEURISMAS CEREBRAIS

Em geral os pacientes que descrevem “a pior dor de cabeça na minha vida” estão experimentando de fato uma ruptura de aneurisma. Outros sintomas de aneurismas cerebrais que romperam incluem:

SINTOMAS ANEURISMAS CEREBRAIS NÃO ROTOS

Antes de um aneurisma romper, os pacientes na maioria das vezes não experimentam nenhum sintoma. Numa minoria de casos, pessoas portadoras de aneurismas cerebrais descobertos por acaso poderão ter alguns dos seguintes sintomas:

DIAGNÓSTICO DE ANEURISMAS CEREBRAIS

O diagnóstico de um aneurisma cerebral que rompeu é comumente feito encontrando os sinais da hemorragia subaracnóidea em um exame de TC (Tomografia computadorizada), após um episódio de dor de cabeça de forte intensidade

A TC é um exame capaz de visualizar fatias transversais do nosso corpo, a medida que ele é movido para dentro de um grande túnel, circular no interior da máquina. Se o exame de CT for negativo mas ainda há a forte suspeita de um aneurisma roto, uma punção lombar é feita para descobrir se há sangue no fluido cerebroraquidiano (LCR) que rodeia a corda cerebral e espinal. Para determinar a posição exata, o tamanho e a forma de um aneurisma (roto ou não roto), o neuroradiologista usará angiografia cerebral (também chamada de arteriografia cerebral ou angiografia por catéter), angiotomografia computadorizada ou angioressonância magnética.

A Angiografia cerebral, método tradicional, implica a introdução de um cateter (pequeno tubo plástico) em uma artéria (normalmente na perna) e direção dele pelos vasos sanguíneos do corpo à artéria implicada pelo aneurisma. Uma tintura especial, chamada de meio de contraste (à base de iodo) é injetada na artéria do paciente e a sua distribuição é mostrada em projeções de raio x digitalizados. Este método é mais sensível para detecção dos menores aneurismas, que podem passar despercebidos na angiotomografia e na angiorressonância magnética.

A Angiotomografia computadorizada (Angio-TC) é uma alternativa ao método tradicional e pode ser feito sem a necessidade de cateterismo arterial. Este exame combina um exame de TC regular com meio de contraste iodado injetado em uma veia. Uma vez que o meio de contraste tintura é injetada em uma veia, ele viaja às artérias cerebrais, e as imagens são criadas usando um exame de TC. Essas imagens mostram exatamente como o sangue flui nas artérias cerebrais, porém pode deixar de detectar aneurismas pequenos.